segunda-feira, 30 de março de 2015

Escolas de Casimiro de Abreu recebem teatro infantil contra às drogas

A peça será realizada nas 25 unidades de ensino que fazem parte da Rede Municipal até o dia 1º de abril
Os alunos da Escola Municipal Padre Francisco Peres - Padre Paco, no bairro Jardim Aparecida, foram os primeiros a interagir com o espetáculo infantil “Viagens Perigosas – Diga não às drogas!”. A ação lúdica de conscientização conseguiu atrair os alunos, que além de assistir o desempenho dos atores, foram protagonistas por meio de diversas participações.
Para chamar a atenção de uma forma leve sobre o tema, o espetáculo trabalhou com momentos musicais e de comédia, sem deixar, entretanto, de passar a verdadeira mensagem que é evitar o contato destas crianças com as drogas. "Hoje aprendemos que essas substâncias fazem mal para a nossa saúde", disse a estudante Laryssa Climato, do 3º ano do Ensino Fundamental.
A cientista responsável por conduzir a passagem das informações é interpretada pela atriz Cida Lima. Segundo ela, o assunto precisa ser tratado desde cedo. "Fazemos uma conversa muito descontraída, por meio de brincadeiras. Acreditamos que por meio da base, temos mais sucesso ao repassar as formas de prevenção ". Este é um formato que tem dado certo. "O importante é que elas entendam o nosso objetivo e passe estas informações a diante", completou o ator Ronaldo Barbosa.
As apresentações  do espetáculo infantil seguem até o dia 1º de abril. "Sabemos da importância deste trabalho e, por isso, abraçamos esta ideia. Lutamos sempre por uma formação cidadão para os nossos alunos", disse a Secretaria de Educação, Sonia Coêlho.
O ESPETÁCULO - Durante a peça são abordados desde as drogas pesadas, como o crack, até as drogas “da moda” mais presentes no universo de classes mais abastadas, como a cocaína e as drogas sintéticas. Os personagens, um cientista nada maluco e seu assistente adolescente, informam quais as consequências psíquicas e emocionais causadas pelo uso das drogas. A primeira atividade do espetáculo trata sobre os efeitos do fumo; a segunda mostra o que causa a inalação de substâncias tóxicas; e a terceira trata sobre efeitos das atividades sintéticas e para encerrar uma conclusão sobre todos os perigos.

A ação é coordenada pela Secretaria de Educação e tem o patrocínio da Carioca Engenharia e do Instituto João e Maria Backheuser, com assessoria da VR Projetos e realização da Ciência Divertida.

Barreto recebe nesta terça fórum do Orçamento Participativo

Moradores que têm participado dos fóruns informam suas três principais prioridades de obras.

Nesta terça-feira (31), o Orçamento Participativo (OP) da Câmara Permanente de Gestão (CPG) vai realizar fórum para os moradores do bairro São José do Barreto (setor marrom). O encontro será na Escola Municipal José Kalil Filho, às 18h. Fóruns já foram promovidos nos bairros Mirante da Lagoa, Ajuda de Baixo e Imbetiba, reunindo moradores representando seus respectivos setores.

Todos os moradores que têm participado dos fóruns preenchem ficha dizendo suas três principais prioridades de obras. Quesitos como construção de creches, escolas, postos de saúde e outros são colocados como necessidades mais importantes. Os formulários são entregues pelos delegados aos moradores, que por sua vez passam às mãos da coordenação do OP no fórum.

Segundo o secretário da CPG, Raimundo Neto, o assunto principal nesses fóruns é realizar levantamento das necessidades de obras junto à população e seus representantes. “A grande importância é o oferecimento de oportunidade aos moradores para debaterem sobre as necessidades que acham mais pertinentes”, explica ele.

De acordo com a coordenadora do OP, Sônia Teresinha, cada morador tem um olhar diferente, no fórum há o momento para que ele reflita o coletivo, havendo exercício da democracia. Já houve capacitação para delegados tomarem mais conhecimento do Plano Plurianual (feito de quatro em quatro anos) e da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), programada para acontecer anualmente.

- As necessidades de cada bairro e localidade já são conhecidas há muito tempo pelos moradores. O OP é uma lei opcional. Macaé quis ter o OP, que discute as questões que podem ser resolvidas a curto espaço de tempo – conta ela, acrescentando que "a população deve ir aos fóruns com espírito de coletividade, levando sugestões”.

Sônia Teresinha afirma que os fóruns do OP já demonstram espírito coletivo por parte dos delegados, uma vez que na reunião vão representantes de vários bairros, vinculados ao setor específico.

Durante os fóruns, são veiculados os temas que o OP trata mais diretamente: saúde e assistência social, desenvolvimento econômico e turismo, educação e cultura, lazer e esporte, mobilidade urbana e transporte, organização da cidade, desenvolvimento urbano, saneamento e iluminação.

Para 2015, a Prefeitura de Macaé disponibiliza um total de R$ 18,5 milhões para as obras do Orçamento Participativo (OP). "À medida que o Conselho do Orçamento Participativo (COP) estuda as necessidades levantadas, priorizam-se os bairros cuja demanda atende o maior número de habitantes", conclui a coordenadora do OP.

Beltrame decreta 'fim do início da UPP' e quer instalar bases definitivas no Rio

Para ele, momento é de se preocupar com a logística das UPPs.
Com os frequentes ataques às bases de UPPs, várias delas improvisadas em contêiners, o secretário de segurança pública José Mariano Beltrame admitiu nesta segunda-feira (30) a necessidade de ajustes e ressaltou a importância de instalar bases definitivas nestes locais. O secretário, porém, nega que haja recuo no programa.
Beltrame disse que as unidades vivem um "novo momento", que seria o "fim do início da UPP". Ele ressaltou a necessidade de novos equipamentos, desde bases de unidades mais sólidas a armas não letais. Em comunidades mais perigosas, ele não descarta a instalação de grupamentos de operações especiais, com direito a incursões aéreas.
A declaração foi dada após cerimônia na troca de comando do Comando Militar do Leste (CML), no Centro do Rio. Beltrame defendeu que as UPPs "reduziram índices históricos de criminalidade". "Agora o que tem que ser feito é transmitir solidez. Isto não foi feito antes porque o Rio estava abandonado", disse.
Troca de comando no CML

Em cerimônia na manhã desta segunda-feira (30) o general Fernando Azevedo e Lima assumiu o cargo de comandante do Comando Militar do Leste (CML), em substituição a Francisco Carlos Modesto. O novo ocupante era, até então, presidente na Autoridade Pública Olímpica (APO) e tem como desafio a segurança dos Jogos Olímpicos de 2016.

Governo do RJ anuncia medidas para reduzir fraudes no Bilhete Único

Valor da segunda viagem será limitado a R$ 3,70 a partir de maio.
A Secretaria Estadual de Transportes anunciou nesta segunda-feira (30), uma série de medidas para combater fraudes no uso do Bilhete Único (BU), como a criação de uma Controladoria-geral Intermunicipal do Bilhete Único, implantação do sistema de biometria e a limitação de uma das duas viagens de integração do BU ao valor de até R$ 3,70.
Ao todo, o governo anunciou a criação de seis medidas para combater as fraudes no sistema. Entre as mais importantes estão a criação da controladoria, que segundo o que foi publicado nesta segunda no Diário Oficial, tem como objetivo fiscalizar as transações realizadas por usuários e operadores do transporte.
A segunda medida é a implantação do controle biométrico e recadastramento dos usuários do BU, com frisou o secretário de Transportes Carlos Roberto Osório.
“O controle se faz necessário em função da má utilização verificada por nossos auditores, como crianças de 5 anos usando o BU”, disse o secretário ressaltando que o validador usará tecnologia moderna que permite a captação da digital mesmo como ônibus em movimento. O projeto será encaminhado à Alerj pelo governador Luiz Fernando Pezão, nos próximos dias
O bloqueio contra a fraude que limita uma das viagens em até R$ 3,70 será implantado a partir de 1º de maio. Ele tem como principal objetivo reduzir as possibilidades e valor das fraudes.
Esse valor permitirá que o usuário utilize uma passagem de longa distância e limite a outra a trecho e pequena e média distância, abrangendo as tarifas do metrô, barcas, trens, ônibus intermunicipais de curta e média distância e ônibus municipais.
De acordo com o secretário Carlos Roberto Osório, a intenção é garantir a concessão do benefício dando mais segurança ao sistema.
Há cerca de um mês, uma reportagem da equipe do RJTV denunciou irregularidades. Golpistas pagavam a passagem com o bilhete e pegavam o dinheiro com os passageiros. A venda de créditos é ilegal e a prática é considerada crime contra a economia popular.

A fraude foi flagrada em plena luz do dia, na Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio. As imagens ainda mostraram que os homens têm um estoque de BU, o que indica que podem fazer parte de um esquema maior de compra e venda dos cartões. Segundo a legislação, só o dono do BU pode usar o cartão.

Novas regras do Fies passam a valer a partir desta segunda-feira

Aluno deverá ter feito 450 pontos no Enem e não zerado na redação.
 As novas regras do Fundo de Financiamento Estudantil (Fiesx) entram em vigor nesta segunda-feira (30) para novos contratos. Agora, para fazer a inscrição, o estudante deverá ter nota mínima de 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio e não ter tirado nota zero na redação. O prazo de inscrição e também para o pedido de aditamento de contrato de quem já tem o Fies termina no dia 30 de abril. As inscrições devem ser feitas no site do Fies.
Cerca de 200 mil estudantes já conseguiram se inscrever no Fies antes da nova regra entrar em vigor. Outros alunos estão recorrendo a financiamentos particulares (veja no vídeo acima do 'Bom Dia Brasil').
O Ministério da Educação conseguiu na Justiça derrubar as liminares que suspendias as novas regras do Fies. Com isso, as instituições particulares de ensino superior não podem aumentar as mensalidades acima do teto de 6,4%. E os novos contratos só poderão ser feitos para estudantes com nota mínima de 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio.
Muitos estudantes reclamaram das dificuldades em conseguir se inscrever no Fies. O MEC alegou problemas na grande demanda de acesso ao sistema de inscrição.

O Fies já acumula 1,9 milhão de contratos.  O programa permite ao estudante cursar uma graduação em uma instituição particular e depois de formado pagar as mensalidades a uma taxa de juros de 3,4% ao ano. O aluno só começa pagar após 18 meses de concluído o curso.

Ex-prefeito é acusado de oferecer suborno de dentro da cadeia a vítimas

Adail Pinheiro, ex-prefeito de Coari, condenado por explorar menores sexualmente age para mudar depoimento de mulheres abusadas
Em janeiro do ano passado, o Fantástico mostrou um caso estarrecedor. Meninas de nove a quinze anos vítimas de um grupo de pedófilos chefiado pelo então prefeito da cidade de Coari, no Amazonas. Ele foi condenado pelo crime e está preso. Nesta semana, o Ministério Público apresentou nova denúncia contra o agora ex-prefeito da cidade. Desta vez, ele é acusado de oferecer suborno e ameaçar de morte as testemunhas, de dentro da cadeia.
“Seria um valor de R$ 100 mil para cada. Ou a gente aceitava o dinheiro ou ia começar a morrer alguém da nossa família’, conta uma das vítimas.
Quem está falando é uma jovem de Coari, cidade a nove horas de barco de Manaus, no interior do Amazonas. Não é a primeira vez que ela fala ao Fantástico. Em janeiro de 2014, ela deu esse depoimento à repórter Giuliana Girardi.
“Ele me levou para o quarto e me estuprou. Eu tinha dez anos. Ele é um monstro”, disse a jovem na época.
O homem de quem a jovem fala é o ex-prefeito de Coari: Adail Pinheiro. Adail foi preso em fevereiro do ano passado, depois que o Fantástico denunciou a rede de exploração sexual de menores chefiada por ele. E terminou condenado a 11 anos e dez meses de prisão, em novembro.
O ex-prefeito Adail Pinheiro cumpre pena em Manaus, em um batalhão da Polícia Militar. Segundo o Ministério Público, foi do local que o ex-prefeito mandou ameaçar e oferecer dinheiro para que as testemunhas mudassem a versão do crime. Pelo menos duas mulheres da mesma família, estupradas por Adail na infância, foram convencidas a mudar seus relatos.
“A gente receberia 100 mil para retirar a acusação do Adail ou então iria começar a morrer gente", conta uma das vítimas.
"O dinheiro só seria passado no dia do julgamento. Eu estava ameaçada, restringida de pedir ajuda até para minha família", conta outra vítima.
"Não queria ver um banho de sangue. Deixaram nas nossas mãos. Ou vocês aceitam o dinheiro que eles estão oferecendo ou vai morrer pessoas. E se eu pudesse fazer alguma coisa para não morrer pessoas, eu faria. Eu não tinha escolha”, conta a vítima.
A outra mulher também falou ao Fantástico no ano passado. O depoimento é assustador.
“Eu ficava brincando no barco enquanto minha mãe estava trabalhando. Ele me estuprou dentro do barco mesmo. E hoje em dia ele quer a minha filha”, contou a vítima na época.
Fantástico: Qual a idade dela?
Vítima: Onze anos.
De acordo com as investigações, o plano do ex-prefeito Adail Pinheiro e do filho dele era esconder as testemunhas da família, dos amigos, da imprensa e do Ministério Público. Para isso, alugaram dois apartamentos em Manaus. Os dois imóveis ficam no mesmo prédio, em um bairro nobre. Pequenos, mas confortáveis, com vista para a Arena da Amazônia. O aluguel e todas as despesas eram pagas pela quadrilha comandada por Adail Pinheiro, segundo o Ministério Público.
Delegado: Quem deu esse dinheiro para você?
Vítima: Foi Adailzinho, junto com o Fabrício.
Adailzinho é o filho do ex-prefeito. Fabrício é o advogado dele, Fabrício de Melo.
Fantástico: Qual o papel do filho do Adail?
Fábio Monteiro, procurador-geral de Justiça/AM: Como o Adail se encontrava preso, o filho do Adail ele entrou no trabalho de articulação. A estratégia inicial era mudar o depoimento na própria ação penal.
Ou seja, procurar a Justiça diretamente. O desembargador responsável pelo caso, no entanto, não aceitou que os depoimentos fossem alterados. Com isso, o grupo mudou de estratégia. Uma advogada que segundo o Ministério Público seria ligada a Adail, Elizabeth Cavalieri, levou as duas vítimas para um cartório. O objetivo era deixar registrado que elas teriam mentido sobre a acusação de estupro.
Delegado: Quem foi que orientou vocês a falarem isso?
Vítima: Foi a Doutora Elizabeth. Mas só que a gente não falou nada, ela estava com um rascunho e ela mesma ditou.
Delegado: Depois vocês só assinavam?
Vítima: Sim.
Uma das vítimas gravou escondido a advogada ditando a declaração no cartório. De acordo com o Ministério Público, essa é a voz de Elizabeth Cavalieri: “A declarante desejou expor que a denúncia inicial não foi verdadeira”, diz a gravação.
Delegado: Você confirma todos os depoimentos prestados anteriormente?
Vítima: Da minha boca nunca saiu que isso era mentira e sim da boca da própria advogada. Eu estava sendo coagida naquele momento. Não tive outra opção, não.
O esquema de suborno e ameaças foi revelado ao Ministério Público por um parente das vítimas. Foi ele quem convenceu as duas a contarem a verdade à Justiça. Essa mesma testemunha disse que o ex-prefeito de Coari chegou a fazer várias reuniões no gabinete do comandante do Batalhão da PM.
Fantástico: Coronel, o ex-prefeito de Coari tem algum benefício, algum privilégio dentro do batalhão?
“A partir de janeiro de 2015, o novo comando da corporação, quando assumiu essa gestão, tem a afirmar que então não há nenhum privilégio ao ex-prefeito Adail Pinheiro. Nós não temos como afirmar o que aconteceu no passado, teremos que investigar, teremos que apurar”, diz o tenente coronel Willer dos Santos Abdala, diretor de comunicação da PM/AM.
“Nós estamos pedindo a transferência do prefeito para o sistema prisional organizado pela Secretaria de Justiça”, destaca o procurador-geral.
O Ministério Público denunciou, na última quinta-feira (26), o ex-prefeito Adail Pinheiro, seu filho Adailzinho e os dois advogados, Fabrício de Melo e Elizabeth Cavalieri por falsidade ideológica, uso de documento falso, corrupção ativa de testemunha e formação de quadrilha. Fabrício falou por telefone.
“É uma armação de cunho político. O prefeito está em uma cela, essa cela passa por revista quase que todo dia ou dia sim, dia não. Então essa história de que de dentro do presídio ele comande alguma coisa é invencionice”, diz Fabrício de Melo, parente advogado de Adail Pinheiro.
Fantástico: De acordo com a denúncia, o senhor teria participado desse esquema.
Advogado: Eu não tomei conhecimento dessa denúncia, isso para mim é uma novidade. Eu refuto integralmente.
A advogada Elizabeth Cavalieri foi procurada no endereço que consta na denúncia, mas não havia ninguém no local. Ligamos no telefone dela. Procuramos o filho de Adail Pinheiro no endereço que consta na denúncia.
“Não tem ninguém em casa hoje, agora, no momento”, disse uma mulher.
Também tentamos por telefone. Desde a saída de Adail Pinheiro, Coari já teve outros quatro prefeitos. As denúncias de pedofilia e de corrupção causaram uma onda de protestos. Igson Monteiro, que era vice-prefeito de Adail e assumiu a cidade após sua prisão, teve a casa incendiada.
“A cidade está completamente sem comando. A sensação de insegurança que ocorre dentro daquele município gera um temor absurdo que tem reflexos sem sombra de dúvidas para a população”, destaca o procurador-geral Fábio Monteiro.

“As pessoas culpam a mim, os meus amigos que andavam comigo não andam mais, pelo fato da cidade estar no estado que está, porque o Adail está preso. Lá não tem para quem pedir ajuda. Porque ele manda, né? Ele manda”, disse a vítima.
Fonte: G1

Homem mata namorada grávida e entrega cabeça em delegacia de SP

Preso disse à polícia que assassinou jovem após ela confessar traição.
Um homem confessou que matou a namorada e a decapitou na quinta-feira (26), no bairro de Pedreira, Zona Sul de São Paulo. Ele foi preso no sábado (28) após levar a cabeça a uma delegacia, onde se apresentou espontaneamente. Ele alegou que cometeu o crime após a adolescente de 16 anos revelar que o traiu com um amigo do casal. Ela estava grávida, segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP).
José Ramos dos Santos, de 23 anos, só se entregou no 1º Distrito Policial (DP), Sé, no Centro,  depois que o corpo da jovem Shirley Souza foi encontrado em uma viela do bairro na noite de sábado. O rapaz estava com a cabeça da vítima dentro de uma mochila e confessou ter matado a namorada, com quem mantinha o relacionamento havia cerca de um ano.
De acordo com os boletins de ocorrência registrados no 8º DP, Brás, e 98º DP, Jardim Miriam, ele informou aos policiais civis que já desconfiava da traição, mas que a suspeita ficou maior depois que a jovem engravidou, segundo ele, em um período em que eles estavam separados.
José contou que a garota foi morta na casa de seu irmão na noite de quinta-feira. Eles se encontraram, tiveram relações sexuais e discutiram por causa da traição. Quando a adolescente se preparava para tomar banho, José aplicou uma 'gravata' até ela desmaiar. Ele percebeu, pouco tempo depois, que a companheira estava morta. Por isso, foi até a cozinha, pegou uma faca e decapitou a vítima.
Em seguida, segundo a SSP, o homem enrolou o corpo da jovem em um edredom, amarrou o tronco e os pés e o escondeu atrás de um botijão de gás. A casa foi limpa para que o irmão não desconfiasse. Com o passar do tempo, o cadáver começou a cheirar mal e Santos decidiu levá-lo para a viela, onde o corpo foi encontrado por moradores.
Ao descobrir que a adolescente havia sido achada, ele foi até a delegacia e se apresentou à polícia. O caso foi registrado como homicídio qualificado e será investigado no 98º DP. O homem está preso, temporariamente.
O G1 não localizou os parentes da vítima para comentar o assunto. A equipe de reportagem também não achou os representantes ou advogados do preso para falar.

Fonte: G1

Brasil fica na 20ª posição em ranking internacional de perda de água

País perde 37% da água que trata, segundo SNIS.
Quando o assunto é perda de água tratada, o Brasil ocupa a 20ª posição em um ranking com 43 países. O levantamento foi feito pelo IBNET (International Benchmarking Network for Water and Sanitation Utilities), com dados de 2011. De acordo com o estudo, o Brasil perde 39% de sua água tratada. As perdas antes que a água chegue ao consumidor final incluem casos como vazamentos e ligações clandestinas.
Perda de água por país (Foto: Editoria de Arte/G1)
Na lista, o Brasil fica atrás de países como Vietnã (que perde 31%), México (24%), Rússia (23%) e China (22%). O que mais perde água tratada na lista é Fiji, um país insular da Oceania que desperdiça 83% da água que trata. Já entre os com menor índice de perda estão Estados Unidos (13%) e Austrália (7%).
O dado do IBNET em relação ao Brasil em 2011 é semelhante ao verificado no mesmo ano pelo Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), ligado ao Ministério das Cidades. Segundo o órgão, o índice de perda em 2011 era de 38,8%.
O dado mais atualizado do SNIS sobre as perdas de água tratada no Brasil é de 2013. Naquele ano, 37% da água tratada no país foi perdida.
O número representa 5,8 trilhões de litros de água. Isso seria suficiente para abastecer a cidade de São Paulo por sete anos e meio. O cálculo foi feito pelo G1 levando em conta apenas a água utilizada para consumo humando, considerando que, em 2013, a média de consumo no estado era de 188 litros diários por habitante, segundo o SNIS. Já o Instituto Trata Brasil estima em 39,1% do total produzido a perda de água tratada.
A quantidade de água desperdiçada inclui perdas com vazamentos em adutoras, redes, ramais, conexões, reservatórios e outras unidades operacionais do sistema. Esses vazamentos são verificados principalmente em tubulações da rede de distribuição, provocados especialmente pelo excesso de pressão em regiões com grande variação de relevo.
Também estão inclusas nos 37% as perdas chamadas pelo SNIS de “não físicas”, que é a água que foi efetivamente utilizada porém não foi medida e deixou de gerar faturamento às empresas prestadoras do serviço. Isso compreende situações como erros de medição (hidrômetros inoperantes, com submedição, erros de leitura, fraudes), ligações clandestinas, “gatos” e falhas no cadastro comercial.
Os estados do Sudeste e do Centro-Oeste estão abaixo da média nacional de perda de água tratada, com índice de 33,4%. A região que tem esse tipo de desperdício mais acentuado é a Norte (50,8%), seguida por Nordeste (45%) e Sul (35,1%). Entre as capitais, a variação no índice de perdas é ampla, com a menor em Goiânia, com 21,3%, e a maior em Macapá, 73,6%.
Segundo Rogério Aparecido Machado, professor de Química e Gestão Ambiental da Universidade Presbiteriana Mackenzie, os vazamentos e as ligações clandestinas de água realmente são responsáveis por uma grande parte da perda de água tratada. Porém o especialista também atenta para a água tratada que é lançada em rios poluídos.
A gente perde muita água não só por vazamento, como também nessas ligações clandestinas as quais não têm controle algum. Mas há outra coisa: nós perdemos muita água porque tratamos nas estações de tratamento de esgoto e a maioria delas não retornam a água para os mananciais”, aponta Machado.
 “A água vai acabar parando em rios poluídos. Se desperdiça esse tratamento pois se devolve para o rio sujo na maioria das vezes.” Em São Paulo, o professor cita como exemplo a água tratada que é lançada no Ribeirão dos Meninos, em São Caetano do Sul. “Vai para o Tamanduateí e Tietê”, descreve.
Machado reconhece que lançar água tratada em locais poluídos como o Tietê e o Pinheiros, em São Paulo, ajudam a não agravar a situação desses rios. Porém, ele afirma que a ação, além de desperdiçar a água tratada, não é suficiente para a limpeza dessas águas contaminadas. “Você diminui a quantidade de poluição desses rios, não tenha dúvida. Só que seria muito mais inteligente retornar essa água a um rio que vá cair para uma represa.”
Para Malu Ribeiro, coordenadora da Rede das Águas da Fundação SOS Mata Atlântica, lançar esgoto em áreas de mananciais é uma medida “perversa”. “É o caso da Billings, em São Paulo, por exemplo. Isso é um desperdício muito maior do que o que se perde nos canos, ou o que a gente perde em casa lavando chão. Lançar esgoto sem tratamento em qualquer corpo d’água é crime. Mas, no Brasil, tem lei que pega e lei que não pega”, afirma ela.
Malu também atenta para casos de ocupações habitacionais irregulares próximas a áreas de represa, que acabam poluindo a água que poderia ser utilizada para consumo humano. “Estima-se que a gente tenha 2,5 milhões de pessoas morando nessas situações em áreas de manancial na região metropolitana [de São Paulo]. Essas pessoas estão expostas a risco de saúde pública, desprovidas do acesso a água tratada, alguns têm ‘gato’ de água”, aponta. “Esse perfil de ocupação do solo sem planejamento dificulta a questão do saneamento.”
“A gente tem que fazer moradia popular, mas em local adequado”, defende Malu. “Colocar essas pessoas em área de manancial é fazer o que foi feito de 1960 até o final dos anos 80. É um crime.”
“A gente perde muita água por vazamento e  ligações clandestinas. Mas há estações de tratamento de esgoto que não retornam a água para mananciais, e a água acaba em rios poluídos."
Rogério Machado, professor de Química e Gestão Ambiental
Malu afirma que redes de saneamento muito antigas em capitais como Rio de Janeiro e São Paulo também contribuem para a manutenção de um alto índice de perda de água tratada. “Essas capitais têm redes muito velhas”, diz.
Água não aproveitada
Machado e Malu atentam para o mau aproveitamento da água da chuva no Brasil. “Tem tudo feito, mas na hora de aproveitar a água, não consegue. Existe tubulação na rua que é só para pegar água da chuva. Essa água deveria estar pensada para não se sujar, para que no final da tubulação não estivesse misturada com esgoto e fosse para mananciais. Mas o problema é que na tubulação por onde passa a água de chuva tem um monte de ligação de esgoto clandestino”, diz Machado.
Malu ressalta que a água da chuva em grandes centros urbanos já chega poluída por causa da própria sujeira nas cidades. No entanto, ela não descarta o reuso dessa água.
“Água de chuvas pode ser aproveitada mediante tratamentos, porque ela é muito poluída. No Piscinão do Pacaembu, em que a SOS Mata Atlântica faz análise de agua, ela é muito poluída. Vem como todo tipo de contaminante. Mas pode ser essa ‘água cinza’ para lavar rua depois de feira livre, irrigar jardins, enfim, para usos menos nobres. Só que não existe norma hoje. Nós precisamos criar uma orientação técnica.”
Para Malu, o mau uso da água no Brasil reflete um fator cultural. “A gente vive no Brasil com uma falsa ideia de abundância de água”, opina.
O que dizem as empresas
Em São Paulo, a Sabesp diz que em 2014 aumentou em 31% das vistorias de perdas de água com fraudes. No ano, o volume desviado por fraudes foi de 2,6 bilhões de litros de água potável, suficientes para abastecer 260 mil pessoas por um mês inteiro. O aumento no número de fraudes detectadas foi de 13% em relação a 2013, e o valor cobrado dos fraudadores foi de R$ 17,4 milhões. “O volume recuperado foi de 2,6 bilhões de litros, o que corresponde a dois dias de produção do Sistema Cantareira atualmente”, diz a Sabesp.
No Rio de Janeiro, a Cedae informou que o índice de perdas com vazamentos e ligações clandestinas é de 30% de toda a água tratada. A empresa afirma que esse número vem reduzindo ano a ano, porém não possui dados fechados dos últimos meses.

Em Minas, a Copasa divulgou em seu site que adotou um programa para reduzir o índice de perdas na Região Metropolitana de Belo Horizonte, que atualmente chega a 40%. “Uma das principais ações foi o lançamento do programa CaçaGotas, que conta com 40 equipes de campo, cada uma com dois integrantes, especializadas no combate ao vazamento”, diz a empresa. “As principais causas das perdas são os vazamentos no percurso entre a distribuição e o consumidor e as ligações clandestinas, conhecidas como ‘gatos’. A meta da Copasa é reduzir o tempo de chegada das equipes aos locais de nove para quatro horas e, dessa forma, minimizar a gravidade das ocorrências.”

Avião da Turkish Airlines com destino a SP desvia por ameaça de bomba

Voo foi desviado para Casablanca após decolar de Istambul.
Um avião da Turkish Airlines com destino a São Paulo desviou sua rota para Casablanca depois de declarar emergência por conta de uma ameaça de bomba, disse uma porta-voz da companhia nesta segunda-feira (30).

O voo TK15 saiu de Istambul, informou a porta-voz. Ele decolou às 10h18 locais (4h18 de Brasília).

Criança expulsa de cidade chinesa por ter HIV é amparada por escola

Menino foi identificado pela imprensa com o
pseudônimo Kun kun (Foto: AFP)
Menino de 8 anos foi abandonado pelos avós, com quem vivia.
Kun Kun, uma criança soropositiva chinesa de 8 anos, que no mês de dezembro ficou famoso depois que seus vizinhos pediram sua expulsão da cidade onde vivia por conta da doença, foi finalmente levado a uma escola especializada em crianças com a doença, a cerca de 800 quilômetros de sua casa.
Segundo revela nesta segunda-feira (30) o jornal "Global Times", os moradores da cidade de Shufangya, na província central chinesa de Sichuan, conseguiram essa controversa expulsão e, apesar dos protestos de grupos de direitos humanos e inclusive da Organização das Nações Unidas, forçaram Kun Kun a abandonar a cidade.
O avô do menor, que foi um dos signatários da carta que pedia sua expulsão, levou a criança em 3 de março à Escola Cinta Roja de Linfen (na província setentrional de Shanxi) e aproveitou que este dormia para ser levado sem se despedir, informou o jornal "Beijing Times', que publicou fotos de Kun Kun em seu novo lar.
Os professores dessa escola, única da China especializada no cuidado de crianças com o vírus HIV, relataram à imprensa que o menino está se adaptando rapidamente a seu novo lar, embora sua saúde seja mais delicada que a de outras meninos, já que começou relativamente tarde -em novembro- a ser medicado.
Kun Kun herdou o vírus de sua mãe durante a gravidez e vivia com seus avôs pelo fato de que ela o abandonou pouco após nascer e o pai emigrou a Cantão para buscar trabalho.
Os médicos descobriram que a criança era soropositivo em 2011, quando a mesma foi tratar pequenas feridas.
Desde então, Kun Kun foi rejeitado nas escolas locais, apesar de isso ser ilegal no país asiático.
Os habitantes da cidade tomaram a polêmica decisão de votar e aprovar a expulsão do menor justificando que era uma medida para "proteger a saúde dos vizinhos".

O avô da criança, um dos defensores da medida, assegurou que ele e sua esposa eram velhos demais para continuar cuidando de Kun Kun.

domingo, 29 de março de 2015

Dois mortos e um gravemente ferido deixa acidente entre caminhão e motos em Rio das Ostras.

Violento acidente aconteceu na Estrada Serramar, (RJ-142).

Um grave acidente fatal ocorreu no sábado (28), por volta das 11:00h na Estrada Serramar (RJ-142), em Rio das Ostras. Um casal de motociclistas do Município de Bom Jesus do Itabapoana que participariam do Ostracycle, (20º Encontro de Motociclistas), estão entre as duas mortes confirmadas pelo Corpo de Bombeiros.

A batida envolveu duas motocicletas e um caminhão, segundo informações de populares as duas motos teriam colidido num caminhão que seguia sentido Rio Dourado, na Estrada Serramar. 


De acordo com informações, o motociclista, Paulo Sergio, era empresário no ramo de motos e a outra vítima, Aline, moravam em Bom Jesus do Itabapoana. O trânsito flui com muita lentidão no local do acidente. A terceira vítima que ficou gravemente ferido não foi identificado.

sexta-feira, 27 de março de 2015

Ostrascycle deve injetar R$ 6 milhões na economia da cidade


As redes hoteleira e gastronômica, postos de gasolina e vendedores ambulantes estão entre os setores mais contemplados durante o evento. 

Rio das Ostras deve receber cerca de 20 mil motociclistas entre os dias 26 e 29 de março em um dos principais eventos turísticos promovidos pela Prefeitura, o Ostrascycle. Considerado o maior do Estado do Rio, o Encontro Internacional de Motociclistas deve injetar aproximadamente R$ 6 milhões na economia local, entre os diversos serviços oferecidos na cidade. As redes hoteleira e gastronômica, postos de gasolina e vendedores ambulantes estão entre os setores mais contemplados durante o evento. 

Em meio a uma crise financeira que diminuiu o repasse dos recursos do petróleo, que impõe perdas significativas aos municípios produtores, o Ostrascycle movimenta a economia da cidade. A programação inclui 22 shows de bandas de rock em dois palcos simultâneos, comercialização de produtos temáticos e exposições de motoclubes de diversas cidades. 

“O Ostrascycle está entre os maiores eventos do gênero no Brasil e é um dos que mais movimenta a economia da cidade. De acordo com os últimos dados, tivemos uma injeção de cerca de R$ 6 milhões na economia do município em 2014 e temos perspectiva para os mesmos números da edição este ano”, diz a secretária de Turismo, Carla Ennes, lembrando que, durante o evento deste ano, será realizada uma nova pesquisa a fim de atualizar esses valores. 

IMPACTO ECONÔMICO – De acordo com a presidente do Rio das Ostras Convention & Visitors Bureau, Paula Meireles, a expectativa é boa. “Já temos 60% de nossos quartos dos hotéis e pousadas reservados. Acreditamos que a taxa de ocupação chegue a 90% durante o final de semana. A procura é sempre grande”, conta. 

Para Fábio Carvalho, proprietário de dois conhecidos restaurantes, atender bem a estes turistas é colaborar para que eles retornem à cidade antes da outra edição do Ostrascycle. 

“Depois do Rio das Ostras Jazz & Blues Festival, o Ostrascycle é o evento mais importante para nós, donos de restaurantes. Aquecemos bastante nossas vendas. Eles vêm de diversos lugares do país, o que significa uma entrada importante de turistas que levarão as melhores referências de Rio das Ostras, contribuindo para a inserção de mais visitantes nos próximos anos”, contou. 

FREQUENTADOR ASSÍDUO – Participante desde a primeira edição, o campista Fábio Rangel já garantiu presença no Ostrascycle 2015 para celebrar duas décadas de muito rock and roll. Segundo ele, o evento já se tornou referência nacional em uma cidade que convida os turistas a retornarem devido às suas belezas naturais. 

“Eu sou fã do Ostrascycle. Qualquer evento de motociclistas me atrai, mas este, especificamente, já é bastante respeitado devido a sua excelente organização. É um espaço para vir aproveitar com a família e amigos. Além disso, Rio das Ostras é aconchegante e tem as belezas naturais”, relatou. 

A 20ª edição do Ostrascycle tem patrocínio da Auto Viação 1001 e Macaense, e apoio da Altarede Group Network.


20° Ostrascycle começou ontem, quinta, em Rio das Ostras

Evento deve receber pelo menos 800 motoclubes e 20 mil visitantes até domingo.

Seja sob duas ou três rodas, motociclistas de diversas cidades do Brasil já estão circulando no Ostrascycle, que celebra 20 anos de sucesso em 2015. Até domingo, 29, o evento deve receber cerca de 800 motoclubes e mais de 20 mil pessoas, entre turistas e moradores. Nesta quinta, 26, primeiro dia do Encontro, já foram cadastrados 90 clubes que prestigiaram o tradicional momento gospel, com a banda + Salvo, seguidos dos shows do Contra Turno e Dama.

“Vim de São João do Meriti para aproveitar este evento, que é o melhor do Estado do Rio. Participo de um motoclube composto por evangélicos e sei que a gente está aqui para quebrar paradigmas e desmistificar que não gostamos de rock. Podemos aproveitar o Ostrascycle ouvindo boa música e sem violência”, contou Jorge Tax.

A banda Contra Turno apostou no repertório de “cover” de bandas nacionais de Barão Vermelho, Os Paralamas do Sucesso, Titãs e de outros artistas como Raul Seixas.

“Estou surpreso com a organização. Vim de Ouro Preto, em Minas Gerais, de moto com minha esposa e não me arrependi. Já participei de outros eventos deste gênero, mas o Ostrascycle me surpreendeu para melhor”, disse Carlos Alberto Corrêa.

Realizado pela Prefeitura, o Ostrascycle tem a organização dos Motoclubes Jaguar do Asfalto e Ostradeiros, com apoio da Associação dos Motociclistas do Estado do Rio de Janeiro (AMO-RJ).

MOVIMENTAÇÃO - Até domingo serão mais de 20 shows em dois palcos, acontecendo simultaneamente, na Área de Eventos e no final da Avenida Governador Roberto Silveira. Cerca de 100 estandes estão instalados na Área de Eventos de Costazul para atender melhor os amantes dos motores. Capacetes, casacos de couro, equipamentos de segurança e gastronomia são alguns dos itens vendidos no local.

“Ano passado tivemos um excelente retorno com nossas vendas e nossa expetativa é boa. Estamos no primeiro dia e temos muita procura em nosso estande. Não tenho dúvidas que o movimento será igual ou melhor que na edição passada”, contou Renasmo Ferreira, participante do Programa Renda Alternativa.

MOBILIDADE URBANA – Durante o Ostrascycle, uma equipe da Secretaria de Transporte fará uma pesquisa entre os moradores sobre a mobilidade urbana na cidade. O resultado ajudará na elaboração de um plano municipal para os próximos 30 anos.

RIO DAS OSTRAS – Durante todos os dias do evento, profissionais da Secretaria de Turismo estarão divulgando as belezas naturais de Rio das Ostras e os principais eventos de baixa temporada. No estande, instalado logo na entrada, técnicos distribuem o guia Rio Serra-Mar com informações de diversas cidades desse roteiro.

PROGRAMAÇÃO DE SEXTA - Hoje o rock and roll continua a partir das 20h com as bandas Initio, Sci-Fi, Bloody Mary, Caravellas e Jane e a Matilha. 


Prefeitos se reúnem em Rio das Ostras para buscar saídas diante da crise dos royalties

Perdas chegam a 60% em relação a 2014, inviabilizando projetos da Administração Pública.

Devido à queda constante no valor dos repasses dos royalties, o prefeito de Rio das Ostras, Alcebíades Sabino, promoveu ontem, quinta-feira, 26, uma reunião com os prefeitos dos municípios de abrangência da Bacia de Campos. Os gestores traçaram medidas emergenciais para manter os projetos e compromissos das Administrações Públicas, que incluem ações junto à Câmara de Deputados, em Brasília, e à presidente Dilma Rousseff.

Estiveram presentes o prefeito de Cabo Frio, Alair Correa, de Casimiro de Abreu Antônio Marcos, de Búzios, André Granado, de Arraial do Cabo, Wanderson de Britto, de Macaé, Aluízio dos Santos, e de Carapebus, Amaro Fernandes.  

PERDAS – Na reunião, o prefeito de Rio das Ostras informou que o município registrou, só neste ano, uma queda de mais de R$ 60 milhões em relação às expectativas de repasses.  Neste primeiro trimestre, a cidade recebeu R$ 46 milhões, quando a previsão era de  R$ 106 milhões.

O prefeito de Rio das Ostras falou sobre o valor da parcela recebida pela cidade nesta quinta, de R$ 7 milhões; montante R$ 10 milhões a menos do valor recebido no mesmo período do ano passado.

“Estamos enfrentando uma grande dificuldade para manter nossos compromissos e os serviços de qualidade para a população. Essa é uma das piores crises pelas quais já passamos, e todas as cidades da nossa região estão sofrendo drasticamente. Em Rio das Ostras estamos trabalhando para manter os serviços essenciais, como Saúde e Educação”, completou Sabino.

AÇÕES – Como resultado da reunião, os prefeitos decidiram ir a Brasília, pedir apoio diretamente ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. Também ficou definida a necessidade de uma agenda com a presidente Dilma Rousseff, para levar ao Governo Federal as necessidades dos municípios da Região diante da grave crise financeira.

“Durante todo o período que nós, municípios produtores, recebíamos recursos suficientes, ajudamos os governos Federal e Estadual, assumindo compromissos de sua esfera, como oferta de unidades de Ensino Médio, serviços de saúde de alta complexidade e ações de segurança. Agora, diante da recessão que estamos vivendo, é necessário que Estado e União assumam suas responsabilidades”, completou o prefeito.    



Prefeitura de Rio das Ostras participa da inauguração do escritório da Assespro

Entidade representa as empresas de tecnologia da informação do Estado do Rio de Janeiro.

A Secretária Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Rio das Ostras, Eronei Leite, participou na manhã de ontem, quinta-feira, dia 26, da inauguração do escritório do Núcleo Norte Fluminense da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação – Assespro-RJ, na Câmara Municipal.

A secretária deu às boas-vindas à associação e destacou a importância da Tecnologia para o desenvolvimento do Município. “Desde que assumimos em 2013 trabalhamos para desenvolver a Tecnologia da Informação em Rio das Ostras. A Prefeitura está focada em oferecer cursos de Educação Profissional para seus moradores. Temos na Zona Especial de Negócios um Centro Municipal de Capacitação Profissional, com aulas de Mestrado e Pós-graduação. Queremos que a Assespro cresça em nossa região”, ressalta.

Na ocasião, o palestrante Robert Janssen, vice-presidente de Relações Internacionais da Assespro Nacional, ministrou a palestra “O Mundo já ficou plano e agora vai achatar o seu quintal”, que debate o processo de globalização e seus impactos para as empresas.  “Hoje o grande diferencial é a velocidade com que você processa a informação e como você a transforma em um produto vendável. As empresas devem se preocupar com estratégias e relacionamento com o cliente”, avalia o palestrante.

O encontro contou com a participação de representantes do Sebrae e da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN), além do subsecretário de Tecnologia da Informação, Vinicius Marini. 

CONHEÇA A ENTIDADE - A Assespro-RJ  é uma entidade de utilidade pública, sem fins lucrativos, que representa as empresas de Tecnologia da Informação (TI) do Estado do Rio de Janeiro. Fundada há 36 anos, é a mais antiga e representativa regional da Assespro Nacional. Tem por objetivo colocar a TI do Rio de Janeiro em destaque em todo o país.

O Núcleo da Assespro no Norte Fluminense fica na Rua Alcebíades Sabino dos Santos, 110, sala 04, no Village. Mais informações estão disponíveis pelo telefone (22) 2777-5722.